Ter uma transportadora exige atenção a uma série de responsabilidades. Entre elas, o controle e manutenção de frotas é o mais impactante no sucesso da empresa. Afinal, a frota é o ponto mais importante de uma transportadora. Qualquer problema em algum dos veículos pode causar grandes prejuízos.

Muitas empresas pecam ao não darem a devida atenção à manutenção diária e constante de suas frotas. Se você quer que a sua empresa se destaque no mercado e não tenha prejuízos, este artigo foi feito para você!

A seguir, vamos dar 5 dicas para você conseguir manter a sua frota sempre em dia e evitar muitas dores de cabeça.

Benefícios da manutenção de frotas constante

Antes de falarmos sobre como fazer o controle e a manutenção de frotas, vamos falar por que fazer esse controle é importante para a transportadora.

O sucesso de uma transportadora depende diretamente da otimização da utilização da frota. Isso significa, do ponto de vista do estado de conservação dos veículos, que quanto mais tempo um veículo estiver parado, pior será para a transportadora. Entre os principais benefícios, vamos citar os três que podem ser considerados os mais importantes:

Benefícios financeiros

Já falamos em nosso blog sobre o controle de multas na transportadora. Manter a manutenção de frotas em dia ajuda na prevenção de multas. Ainda vamos abordar mais especificamente sobre os itens a serem verificados, mas os principais que podem gerar multa são: faróis queimados, pneus carecas e falta de step.

Benefícios para a segurança

A falta de manutenção na frota pode ocasionar acidentes de diversas proporções. Os prejuízos podem ser incalculáveis dependendo do caso. Problemas nos freios e pneus em mau estado de conservação lideram a lista de causadores de acidentes por falta de manutenção.

Outros itens mais simples, como os faróis, também podem interferir na segurança da viagem.

Benefícios patrimoniais

Fazendo manutenções recorrentes você consegue prolongar a vida útil de cada veículo. Sendo assim, os custos com aquisições de novos veículos para substituição serão drasticamente reduzidos. Então, sobrará mais dinheiro para investir em otimização nos processos, por exemplo.

Sabendo gerenciar bem a sua frota, é possível encaixar facilmente uma rotina de manutenção e garantir longevidade, segurança e rentabilidade. Para isso, basta seguir as 5 dicas a seguir:

1. Conheça a fundo cada um dos veículos de sua frota

Um dos principais erros de empresas de transporte relacionados à manutenção de frotas é não ter o real conhecimento de sua frota.

Saber o ano, o modelo, a marca e a cor de um veículo não diz quase nada sobre o estado de conservação atual dele. Mas, quando você monitora informações mais específicas sobre cada veículo, fica muito mais fácil saber quando é o melhor momento para realizar uma manutenção preventiva.

Veja algumas informações importantes sobre cada veículo:

  • características de desempenho;
  • quais são as manutenções recomendadas pelo fabricante;
  • qual o tipo de carga que costuma levar e qual o nível de desgaste que essa carga provoca;
  • quais as características das rotas que ele tem feito.

2. Conheça bem as rotas e o estado de conservação de cada uma delas

Algumas rotas, mesmo que em bom estado de conservação, exigem bastante dos veículos. Rotas com muitas subidas e descidas ou rotas com muitas curvas costumam desgastar um pouco mais algumas partes dos veículos, como os freios, os pneus e a caixa de câmbio.

O estado de conservação do asfalto também é um item bastante importante. Apesar do aumento do investimento na manutenção de rodovias, muitas delas ainda apresentam problemas. Vias com muitos buracos e asfalto desgastado podem causar tantos danos aos veículos que algumas alterações nas rotas podem gerar economia, mesmo que aumente a quilometragem rodada.

Mas você só vai saber se realmente compensa aumentar a rota se tiver um bom controle de custo de manutenção.


3. Faça uma checagem dos itens principais antes de cada viagem

Já falamos aqui no blog sobre o checklist de documentação para o transporte de carga. Mas, além de checar a documentação, também é importante verificar o estado do veículo antes de enviá-lo para as ruas.

Monte uma lista para checar alguns itens importantes que, de tão rotineiros, acabam passando despercebidos. Certifique-se de que nenhum veículo saia de sua garagem sem antes ter sido verificado.

Essa checagem já faz parte das ações de manutenção preventiva. Por meio dessa checagem, é possível verificar o nível de desgaste de várias peças e a durabilidade de alguns itens.

A escolha dos itens a serem verificados pode variar em cada empresa, mas alguns são essenciais. São eles:

  • estado de conservação dos pneus;
  • calibragem dos pneus;
  • funcionamento das luzes e dos faróis;
  • quantidade de combustível;
  • níveis dos fluidos (freios, óleo, radiador etc.);
  • acessórios e ferramentas (macaco hidráulico, chave de roda, extintores, etc.).

4. Tenha uma oficina com profissionais capacitados

Mesmo que a sua empresa de transporte seja muito pequena, você vai precisar ter uma oficina em sua garagem. Os veículos estão sempre precisando de algumas manutenções pequenas, que ficam muito mais baratas se feitas internamente sem precisar contratar uma empresa especializada.

Por outro lado, de nada adianta você contratar uma equipe de mecânicos e não investir na capacitação e na atualização constante deles. Esse investimento ajudará a sua equipe a identificar melhor possíveis problemas na frota, aprender os processos e ferramentas mais modernos para a manutenção dos veículos e até como economizar na manutenção.

5. Use uma ferramenta de gestão para registrar e controlar as informações

Caso a sua empresa seja ainda bem pequena, você pode fazer vários controles por meio de planilhas, preferencialmente eletrônicas. Mas, o ideal, até mesmo para as empresas pequenas, é que seja adquirido um software de gestão. Ele já vem preparado para as principais necessidades gerenciais de uma transportadora, bastando basicamente inserir as informações no sistema.

Com a ajuda de um software de gestão, é possível gerar relatórios mais detalhados e abrangentes sobre a situação da frota. Com base nessas informações, você poderá ver se é hora de aumentar a frota ou, ainda, se é possível aumentar a quantidade de viagens sem precisar comprar mais veículos, por exemplo.

Seguindo essas 5 dicas, manter o controle e a manutenção de frotas será uma tarefa fácil. Você gostou das nossas dicas? Se este conteúdo foi útil para você, que tal compartilhá-lo com os seus amigos em suas redes sociais?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

Quer ficar por dentro de tudo sobre + transportes?