Antes considerada uma área apenas operacional, a logística ganhou recentemente o status de setor estratégico nas empresas. Com isso, a redução de custos logísticos passou a ter um peso importante nas tomadas de decisão globais de qualquer organização.

Por esse motivo, é essencial que os gestores saibam qual é o impacto dessa despesa para a companhia no transporte de cargas. A redução desses custos é um grande desafio e, por isso, deve ser estudada e planejada com cuidado. Com apoio tecnológico e usando as estratégias certas, é possível controlar esses gastos e otimizar os lucros.

Assim, os responsáveis podem tratá-la corretamente e, na medida do possível, reduzi-la. Neste post, apresentamos algumas das melhores práticas nesse processo. Confira!

7 boas práticas para reduzir os custos logísticos

A gestão de recursos financeiros de uma organização deve ser sempre feita da forma mais precisa possível. Afinal, a contenção e a redução de custos são uma necessidade comum na maioria das companhias. A seguir, conheça 7 boas práticas para otimizar os custos logísticos na sua empresa.

1. Pensamento estratégico

Rotinas mais eficientes e estratégicas são uma necessidade constante nas organizações, pois ajudam a racionalizar os processos. Na logística, por exemplo, é comum que remessas para uma mesma região sejam enviadas separadamente quando deveriam ir juntas. Nesse caso, um ajuste estratégico pode reduzir custos.

A empresa precisa, portanto, de maior organização no gerenciamento do tráfego de mercadorias. Assim, consegue evitar situações que encarecem as operações de transporte, bem como identificar rotinas mais baratas e melhores práticas para replicar nas demais operações.

2. Mapeamento de processos

Não existem processos perfeitos e isentos de defeitos: ao avaliá-los, é bastante comum encontrar oportunidades de melhoria, mesmo que não seja a redução de custos em si. O mapeamento de processos logísticos permite encontrar falhas que podem ser corrigidas para tornar o ecossistema mais equilibrado.

3. Automação de processos

Embora o investimento em automação de processos implique gastos, ele representa retorno em médio e longo prazos para a companhia. É uma das melhores formas de aumentar a eficiência, já que ajuda a produzir mais gastando menos. Ou seja, adotar um sistema de gestão ajuda a tornar a logística mais ágil e econômica.

4. Metas e objetivos

Conhecer as necessidades da empresa ajuda a fazer uma gestão eficiente de custos, pois permite definir um limite de gastos e motivar a equipe a trabalhar nesse cenário. Quando todos sabem aonde a empresa quer chegar e quais recursos estão disponíveis, a gestão fica mais controlada e permite maior previsibilidade.

5. Flexibilidade

As necessidades da companhia podem variar, seja por vendas menores, seja por fatores sazonais. É essencial, portanto, ter contratos que ofereçam flexibilidade e permitam a ampliação ou a redução dos volumes sem alterações significativas no custo.

6. Redução da ociosidade

É importante manter um fluxo contínuo na distribuição e na logística. Para isso, é essencial cuidar do planejamento de forma a garantir que todos os elementos da cadeia de distribuição operem em seu potencial máximo.

7. Monitoramento de indicadores

Os Key Performance Indicators (KPIs) permitem acompanhar o desenvolvimento do negócio. Para observar a eficiência e a redução de custos logísticos, é importante monitorar os índices que contribuem para a otimização de recursos, já que eles ajudam a encontrar erros e problemas operacionais.

Dicas de melhoria

Para que as boas práticas atuem em favor da companhia, é essencial que o processo seja bem planejado, executado e controlado. Veja algumas dicas a seguir.

Tecnologia

Uma das melhores práticas para a redução de custos logísticos é a automação de processos. Ela integra as etapas da cadeia de suprimentos, ajuda a melhorar a qualidade dos serviços e reduz custos. Conheça algumas soluções que podem ser bastante úteis:

  • Enterprise Resource Planning (ERP): permite fazer a gestão integrada da empresa e, na logística, ajuda a monitorar o volume de vendas de forma a melhorar a eficiência;
  • Warehouse Management System (WMS): ajuda a controlar as rotinas de estoque, como recebimento, armazenamento, separação de pedidos, inventário e expedição;
  • Transport Management System (TMS): permite fazer o monitoramento de entregas e otimizar o processo usando, entre outros, o roteirizador.

Terceirização

Vale a pena avaliar a possibilidade de terceirizar os serviços de logística da companhia. Quando os processos são terceirizados, a empresa dispensa a necessidade de manter equipe própria e de fazer manutenção de veículos, bem como elimina os gastos com combustível, seguros e impostos, entre outros.

Adotar a terceirização pode ajudar a simplificar os processos, melhorar a experiência do cliente e, principalmente, reduzir os custos logísticos.

Entrega alternativa

Dependendo das circunstâncias de entrega (produtos de menor volume ou documentos, por exemplo), pode sair mais barato usar um modal alternativo para o frete. Entre as opções estão carros menores, motos e até bicicletas, o que faz dessa alternativa uma medida bastante efetiva na redução de custos logísticos.

Redução de custos

No processo de redução de custos logísticos, é essencial avaliar quais podem ser reduzidos ou eliminados sem que afetem negativamente a eficiência e a qualidade de produtos e serviços. Ao reduzir custos com embalagens, por exemplo, sem avaliar sua qualidade, pode ser que as devoluções por defeito cresçam.

Estoques

São os estoques que garantem que a demanda seja suprida. Apesar disso, eles representam capital de giro parado e custos com aquisição, espaço e pessoal. É importante avaliá-los para determinar onde pode haver redução, mas sempre observando os níveis de segurança para não comprometer a disponibilidade.

Além disso, é fundamental prever a demanda, com base em dados da área comercial e da gestão de estoques. Quando essas informações são combinadas, é possível estimar a procura nos próximos períodos e organizar a compra de produtos. Com isso, diminuem as chances de haver faltas, excessos e desperdícios.

Adaptação

Idealmente, as cadeias de suprimento devem ser adaptadas às características das mercadorias. Isso porque cada categoria de produto requer estratégias específicas. Sem isso, os custos logísticos aumentam e o nível de serviço cai.

Fica claro que existem várias medidas que podem ser tomadas para garantir a redução de custos logísticos. Ao tomar decisões nesse sentido, porém, é preciso avaliar qual abordagem vai ser mais efetiva. Deve-se considerar que o resultado geralmente vem em médio prazo.

Gostou deste conteúdo? Assine nossa newsletter e fique sempre bem informado e receba as novidades sobre o segmento em primeira mão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

Quer ficar por dentro de tudo sobre + transportes?