(Last Updated On: 1 de Março de 2018)

Você tem feito bom planejamento financeiro em sua transportadora? Nós sabemos que essa é uma tarefa difícil para boa parte dos empreendedores, especialmente para aqueles que não têm muito domínio das estratégias de gestão. Mas acredite: não há nada que não se possa aprender!

O tema pode assustar em um primeiro momento, no entanto, nós mostraremos como você pode manter suas operações sempre em ordem e conquistar uma empresa financeiramente estável.

Se você ficou preocupado só de imaginar uma porção de números, registros e obrigações, fique calmo! Preparamos algumas dicas infalíveis e, seguindo cada uma delas, tudo isso se tornará mais simples.

Continue com a leitura e descubra o que e como fazer!

Planejamento financeiro: preparando seu negócio para o futuro!

Como você sabe, gerir uma transportadora é uma grande missão, principalmente no que diz respeito à sua organização financeira. Com tantos gastos com veículos, funcionários e com o Fisco, é necessário manter tudo em dia.

O planejamento financeiro é a chave para que tudo caminhe bem. Em resumo, é ele que informará a maneira de agir da empresa durante o ano, indicando possíveis investimentos e projetos que serão colocados em prática.

Sem planejamento, uma empresa não chega a lugar algum, não é mesmo? Pois bem, essa ferramenta é vital para as finanças empresariais e ajuda o empreendedor a se preparar para os desafios — por exemplo, as despesas do início de ano, como IPVA, IPTU e seguros obrigatórios.

As 6 melhores dicas para conquistar a saúde financeira da sua transportadora

Agora que já relembramos a importância de realizar um bom planejamento financeiro, finalmente podemos apresentar as melhores dicas para obter sucesso com essa estratégia. Se você é um empreendedor persistente, organizado e sabe aonde quer chegar, fique atento ao que preparamos!

1. Conheça as obrigações fiscais das transportadoras

Uma das maiores dores de cabeça dos empreendedores do ramo de transportes é a regularidade com o Fisco. São tantos detalhes, legislações e normas a seguir que, muitas vezes, prejudicam o funcionamento do negócio.

Por isso, o primeiro passo para evitar problemas e multas é conhecer suas principais obrigações fiscais.

O CTe e MDFe são as mais importantes e conhecidas, mas não são as únicas. Você não pode se esquecer das documentações complementares e das demais exigências legais, como o registro na ANTT, o CIOT e PEF (em caso de trabalho como motorista autônomo) e, claro, providenciar o Sped (Sistema Público de Escrituração Digital).

2. Trabalhe com indicadores financeiros

Você já faz uso de algum indicador financeiro? Se a resposta for negativa, é hora de repensar sua estratégia de gestão!

Existem alguns indicadores que simplificam a vida do gestor e dão a ele visão mais rápida e clara sobre a situação financeira de sua transportadora, como:

  • ticket médio;
  • rentabilidade;
  • lifetime value;
  • liquidez.

É sempre bom lembrar que cada tipo de empresa tem indicadores essenciais. Um bom empreendedor do ramo de transportes precisa conhecer os seus e ficar atento ao mercado. O objetivo é transformar números em oportunidades para crescer e se destacar.

3. Tenha um bom software de gestão

Não basta escolher bem seus indicadores, é preciso ter ferramentas que simplifiquem essa análise, trazendo mais segurança e rapidez à sua tomada de decisões. Nesse sentido, é interessante contar com o auxílio de um bom software de gestão.

Ao pesquisar as opções disponíveis, vá em busca de uma plataforma completa, simples de manusear e que lhe forneça boa variedade de relatórios e listas personalizáveis. Em outras palavras, o sistema tem de ser seu aliado. Ele deve fornecer os dados de que você mais precisa, principalmente aqueles que estão relacionados aos indicadores escolhidos.

O Controle de Transportadoras, por exemplo, é uma ferramenta moderna e totalmente projetada para a realidade do setor. As diversas opções de relatórios são personalizáveis e, além de auxiliar a gestão de documentos, o sistema fornece ao gestor todas as informações para manter as operações em dia.

4. Seja organizado e atento ao realizar os lançamentos

Ainda que você escolha corretamente os indicadores e contrate um bom software, será necessário abastecê-lo com informações reais e atualizadas sobre suas finanças. Portanto, é fundamental que você seja organizado e faça controle rígido de todas as suas entradas e saídas.

Nada pode passar despercebido — até mesmo aqueles pequenos gastos devem ser registrados. Infelizmente, esse é um dos erros mais comuns da gestão financeira. Muitos empreendedores se esquecem ou acreditam ser irrelevante lançar pequenas quantias (sejam entradas, sejam saídas) e isso conduz ao descontrole financeiro.

Então, não caia nessa armadilha! Faça acompanhamento diário do fluxo de caixa e não deixe de lançar nenhum valor. Lembre-se de que isso é essencial para conhecer a realidade do seu negócio com precisão.

5. Conte com uma assessoria contábil eficiente

Pedir ajuda não é sinal de fraqueza, pelo contrário, é uma atitude inteligente quando se tem um grande desafio pela frente. O sistema tributário brasileiro é muito complexo e, por mais que você se esforce, é possível que tenha dificuldades com esse aspecto.

Dessa maneira, é interessante enfatizar o valioso papel desempenhado pelas assessorias contábeis. Além de auxiliá-lo a escolher o melhor regime de tributação para a transportadora, podem ajudá-lo a emitir os documentos fiscais corretamente e evitar erros de lançamento — um problema que gera muitos prejuízos.

6. Aprenda a calcular o frete

Quem trabalha com transporte de cargas precisa saber precificar o frete adequadamente, não é mesmo? Ocorre que isso nem sempre é tão simples, especialmente quando o setor financeiro não anda muito organizado.

A ideia é que o valor cobrado seja competitivo, isto é, consiga atrair novos clientes para o negócio e traga bons lucros. Esse equilíbrio é essencial e exige, entre outras coisas, uma análise inteligente dos gastos com combustível, da distância a ser percorrida e das despesas com pedágio e manutenção.

Depois de acompanhar as nossas dicas, você acha que é capaz de executar um bom planejamento financeiro? Conforme demonstramos, essa ferramenta é muito importante para a estabilidade de sua transportadora e não é nenhum “bicho de sete cabeças”. Com organização, dedicação e as ferramentas adequadas, seu negócio pode prosperar de maneira segura e saudável. Por isso, mãos à obra!

Gostou deste post? Nós temos mais um material interessante para você. Confira agora mesmo como fazer um bom relatório de gestão de transportes!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.