(Last Updated On: 30 de agosto de 2019)

Mesmo que sua empresa não atue no segmento de cargas perigosas, elaborar um plano de emergência ambiental para transportadora é fundamental. Um exemplo de necessidade desse planejamento é quando, em um eventual acidente com o veículo, ocorre o vazamento de combustível na pista.

Nessa situação, tanto o motorista quanto o profissional responsável pela empresa precisam saber exatamente o que fazer. Os procedimentos para preservar a integridade física dos funcionários e pessoas no entorno do vazamento, bem como evitar a contaminação ambiental, precisam estar previstos no plano.

Além dos vazamentos de produtos inflamáveis, em várias outras circunstâncias o plano de emergência ambiental é importante. Acompanhe nosso artigo para conferir mais detalhes.

Entenda o que é um plano de emergência ambiental

Uma situação de emergência ambiental normalmente envolve riscos à saúde pública e ao meio ambiente, em razão da liberação (ou vazamento) de produtos químicos, gases tóxicos, resíduos contaminados ou substâncias inflamáveis. Assim, em uma transportadora, diversas situações podem ocorrer, evidenciando a necessidade de um plano de atendimento emergencial:

  • vazamento de combustíveis, em decorrência de problemas com o veículo ou em função de acidentes, como colisão ou tombamento;
  • se a transportadora tem um ponto de abastecimento (PA) dedicado à sua frota, com um tanque subterrâneo de combustíveis, também está sujeita a riscos de vazamento, seja no momento de descarga do produto, seja no abastecimento dos caminhões ou mesmo em função de infiltrações no tanque;
  • quando ocorre algum tipo de problema com resíduos sólidos, como embalagens de lubrificantes contaminadas, que possa levar as substâncias a atingirem o solo ou águas públicas;
  • em situações em que o veículo faz o transporte de cargas consideradas perigosas, como produtos de origem química, biológica ou radiológica;
  • no transporte de resíduos contaminados para logística reversa;
  • na eventualidade de um vazamento de gás ou produto inflamável nas instalações da empresa, o que pode causar uma explosão.

Assim, um plano de emergência ambiental para transportadora deve contemplar todos os riscos existentes e destacar quais os procedimentos mais adequados em cada situação, seja para conter os vazamentos, seja para evitar que funcionários e a população no entorno fiquem expostos ao problema.

Todos os colaboradores da empresa devem conhecer os procedimentos obrigatórios e passar por treinamento específico. É importante, também, que as instalações sejam licenciadas e tenham aprovação de órgãos como Corpo de Bombeiros e Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), no caso de possuírem tanques para armazenamento de diesel com capacidade superior a 15 metros cúbicos.

No plano de emergência ambiental, devem ser descritas as ações adequadas para cada tipo de ocorrência, de acordo com as normas, legislações e boas práticas existentes. Dessa forma, em uma situação de crise, a resposta será mais rápida e eficiente.

Saiba como fazer um plano de emergência ambiental para transportadora

Agora que você já entendeu o que é um plano de atendimento emergencial, é importante mapear todos os riscos e estabelecer as boas práticas em cada situação, para que sua equipe possa solucionar de forma ágil as eventuais crises. Confira, a seguir, as principais estratégias.

Adote uma política ambiental

É necessário estabelecer regras para o armazenamento, manuseio e transporte de produtos que possam provocar situações de emergência e listar todos os possíveis riscos da atividade. Todos os colaboradores devem ter conhecimento das boas práticas em situações de emergência, mas é importante que a empresa conte, também, com uma equipe de pronto atendimento às crises.

O plano de atendimento deve estabelecer em quais circunstâncias o pronto atendimento deve ser acionado, bem como quais órgãos públicos precisam ser comunicados. No exemplo que citamos no início do post, sobre derramamento de combustíveis na pista, o local precisa ser isolado e o órgão ambiental da região chamado para conter o problema.

Assim, em qualquer situação de risco, os procedimentos de emergência precisam ser listados. Os telefones dos órgãos públicos que precisam ser acionados devem estar em local de fácil acesso e a equipe deve saber como utilizar os equipamentos de proteção necessários.

Para lidar de forma adequada com ocorrências durante o transporte de cargas, é fundamental um plano de gestão que estabeleça detalhes da rota, pontos de risco e autoridades locais que precisam ser chamadas em caso de emergências. O coordenador da equipe de atendimento emergencial deve ter autonomia para a tomada de decisões e atender a crises de diferentes origens.

Estabeleça estratégias

O plano de atendimento a emergências deve estabelecer as estratégias adequadas para proteger os funcionários envolvidos e a população, o meio ambiente e o patrimônio. Sendo assim, algumas diretrizes devem ser observadas:

  • isole o local onde ocorreu a emergência e sinalize de forma adequada;
  • inspecione áreas próximas e informe as autoridades locais acerca dos riscos;
  • se houver vazamento que possa contaminar o meio ambiente, procure formas de contenção, utilizando produtos específicos para isso, como materiais absorventes, de forma a evitar que a área atingida aumente;
  • oriente a equipe sobre o uso adequado de equipamentos de proteção e providencie meios para retirar as demais pessoas do local, rapidamente;
  • providencie o aterramento dos veículos envolvidos no acidente;
  • faça um levantamento dos danos e elabore um relatório com todas as informações;
  • mantenha os contatos de órgãos como Defesa Civil, Corpo de Bombeiros, Polícias Rodoviária, Militar e Municipal, órgão ambiental local (inclusive das regiões de circulação dos veículos) e Departamento de Águas e Saneamento Básico em local de fácil acesso.

Repare os danos ambientais, materiais e humanos

Todas as empresas estão sujeitas a riscos. Por isso, além de adotar soluções para conter situações de emergência, a transportadora precisa contar com recursos para reparação dos danos. Se houver contaminação ambiental, por exemplo, os procedimentos para remediação serão de sua responsabilidade.

Além disso, as ações de prevenção, como manutenção adequada da frota e das instalações, bem como capacitação dos profissionais, são fundamentais para minimizar os riscos operacionais. Todos esses detalhes fazem parte da gestão e precisam ser previstos no planejamento.

Como é possível perceber, um plano de emergência ambiental para transportadora é fundamental para que todos saibam como proceder em situações de risco, minimizando os reflexos de eventuais problemas. Dessa forma, sua empresa garante mais segurança e agilidade nas ações de proteção à vida, ao ambiente e ao patrimônio.

Gostou das informações e quer receber em primeira mão mais detalhes sobre gestão do transporte e prevenção de riscos? Então, siga nossas redes sociais e fique por dentro das boas práticas para o seu negócio! Estamos no Facebook, LinkedIn, Twitter e YouTube.

Quer saber sobre mais assuntos como esse? Nos siga nas redes sociais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.