Sabemos que vários fatores influenciam no valor final do frete, pois além do custo pela entrega, várias outras taxas são inclusas no valor da prestação, que também são conhecidas como “generalidades”. A finalidade destas taxas é cobrir gastos adicionais, custos com documentações e demais despesas que não estão diretamente ligadas ao custo do transporte. A seguir, vamos falar sobre cada uma destas taxas:

 

Sec/Cat: Serviço de Entrega e Coleta/Custo Adicional de Transporte. É a taxa cobrada para valores adicionais relativos à coleta e entrega da carga. Algumas empresas utilizam este campo para informar valores referente ao seguro da carga.

 

Desp: Valor cobrado referente o despacho da mercadoria. A taxa de Despacho remunera as despesas associadas às atividades administrativas e operacionais relacionados ao despacho da mercadoria ou com a documentação de transporte. Geralmente este valor é embutido nas despesas administrativas da transportadora, mas é comum empresas cobrarem este valor do cliente.

 

ADEME: A taxa de Adicional de Emergência é utilizada para auxiliar nos custos relacionados com o seguro da carga/operação. Geralmente é calculada através de um percentual sobre o valor da mercadoria transportada.

 

GRIS: A taxa de Gerenciamento de Risco trata-se de um alíquota sobre o valor da mercadoria, necessária para cobrir despesas relacionadas com o gerenciamento de riscos ligados ao roubo de cargas, inclusive o seguro facultativo de desvio de carga.

 

TDE: A Taxa de dificuldade de Entrega destina-se a ressarcir o transportador pelos custos adicionais sempre que a entrega for dificultada por fatores como recusa da mão-de-obra da transportadora, recebimento por ordem de chegada independentemente da quantidade, exigência de separação de itens no recebimento, etc.

 

TRT: A Taxa de Restrição ao Trânsito destina-se a ressarcir o transportador pelos custos adicionais sempre que a coleta e/ou a entrega for realizada em municípios que possuam algum tipo de restrição à circulação de veículos de transporte de carga e/ou à própria atividade de carga e descarga.

 

TAS: A Taxa de Administração das Secretarias da Fazenda tem como finalidade ressarcir as transportadoras dos elevados custos “invisíveis” gerados pelos trabalhosos procedimentos adotados pelas Secretarias de Fazenda dos Estados.

 

Lembramos que estas generalidades não são obrigatórias, ficando a critério do emissor do conhecimento a cobrança destas taxas. Fique por dentro sobre tudo que envolve transportes, acompanhe nosso canal de notícias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.