Iniciado em 2007, o projeto SPED, que inclui como subprojeto a obrigatoriedade de documentos fiscais eletrônicos como o CTe, NF-e e MDFe, fez com que o governo precisasse tomar medidas para fornecer gratuitamente a ferramenta para possibilitar o cumprimento desta obrigatoriedade. A partir deste novo modelo de documentos, foram criados os emissores gratuitos fornecidos pela própria SEFAZ, sendo um emissor gratuito diferente para cada tipo de documento.

 

Com a necessidade de modernização, e em busca de oferecer sistemas integrados com outras operações necessárias em uma empresa, outros tipos de ferramentas foram surgindo. Empresas especialistas em desenvolvimento de sistemas, foram adequando os seus softwares para atender, além das necessidades operacionais, as obrigatoriedades impostas pelo fisco. Com isso, foi inevitável que estes sistemas ficassem melhor e mais completos, comparados ao emissor gratuito. Hoje, vamos mostrar 8 situações em que plataformas pagas superam o emissor gratuito da SEFAZ.

 

 

Emissor gratuito x emissor pago

 

  • #1 – Suporte

 

Indiscutivelmente, essa é a principal vantagem em adquirir sistemas pagos. A Bsoft investe constantemente em times de treinamento, implantação e suporte, para que o usuário tenha o total auxílio que precisa, tanto para aprender a manipular o sistema, como para eventuais impasses ou dúvidas que forem surgindo no decorrer da sua utilização. Nada se compara a ter alguém que entenda as suas dúvidas, ajudando a usar o software da melhor maneira possível.

 

  • #2 – Confiança

 

Em abril do ano passado, a SEFAZ anunciou o fim do emissor gratuito para dezembro de 2016. Com isso, milhares de empresas se viram obrigadas a buscar por soluções próprias para não correrem o risco de ficar sem emitir seus documentos fiscais. No final do ano, outras entidades se propuseram a dar continuidade no projeto, entretanto, este contratempo serviu de alerta para as empresas que fazem uso da ferramenta gratuita, de que esta solução pode ser encerrada, caso não haja mais interesse dos órgãos em dar continuidade no emissor gratuito.

 

  • #3 – Outras obrigatoriedades

 

Sendo os documentos fiscais eletrônicos um subprojeto do SPED, todas as empresas precisam fazer a apuração fiscal dos CTes ou NFes emitidas no decorrer do mês, para prestar contas ao fisco sobre as operações de prestação de serviços ou venda. Os sistemas Bsoft possuem a ferramenta para geração dos arquivos SPED e Sintegra integrado aos sistemas emissores. Dessa forma, você cumpre com duas obrigatoriedades em apenas um sistema.

 

  • #4 – Outras Integrações

 

A melhor forma de gerenciar o seu negócio é controlar todos os setores da sua empresa. As soluções Bsoft oferecem controle financeiro, administrativo, fiscal, entre outras formas de gerenciamento, com os lançamentos trabalhando de forma integrada a seu favor.

 

  • #5 – Atualizações

Constantemente, desenvolvemos novas funções e formas mais práticas de administrar o seu negócio, além disso, os sistemas Bsoft estão sempre em dia com as obrigatoriedades e notas técnicas estipuladas pela SEFAZ, como o CT-e 3.0, por exemplo. Estas atualizações são fornecidas gratuitamente para os nosso clientes, e são realizadas pela nossa própria equipe de suporte.

 

  • #6 – Fácil manuseio

 

Os sistemas Bsoft são intuitivos, o que facilita na sua utilização, algo que deixa e muito a desejar no emissor gratuito, pois o manuseio e aprendizado neste sistema é uma dificuldade real. Ainda mais levando em consideração que no emissor gratuito não há atendentes disponíveis para orientar na sua utilização, o que nos remete ao primeiro item, o suporte, que certamente é um dos grandes diferenciais da Bsoft.

 

  • #7 – Armazenamento de XMLs

 

A lei estipula que os arquivos XMLs dos documentos fiscais devem ser armazenados por 5 anos, para fins de fiscalização. Caso haja perda do banco de dados, seus arquivos XMLs serão perdidos, e dificilmente será possível recuperá-los. A Bsoft armazena todos os XMLs emitidos pelos clientes em nossos sistemas pelo prazo de 5 anos, conforme a lei vigente.

 

  • #8 – Nós também oferecemos emissões gratuitas

 

Nossos sistemas NF-e Prático e CT-e Prático, contemplam um plano gratuito. Isso significa que você não necessariamente precisará pagar para ter todas estas vantagens em um sistema emissor. Para atender justamente estas pequenas empresas, que necessitam emitir poucos documentos por mês, nós criamos estes planos gratuitos, que oferecem um número limitado de emissões mensais, e contam com todas estas vantagens que falamos até agora e mais a possibilidade de emitir MDFe (manifesto eletrônico de documentos fiscais) no mesmo sistema.

 

Se você ainda está em dúvida se migrar do emissor gratuito para um sistema pago é a melhor solução, converse com nossos especialistas em tempo real, através do nosso chat online ou entre em contato conosco por telefone. Será um prazer esclarecer as suas dúvidas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.