(Last Updated On: 1 de março de 2018)

Com a chegada da obrigatoriedade de emissão de documentos fiscais eletrônicos, novos tipos de documentos passaram a ser utilizados no Brasil. Entretanto, esta mudança trouxe com ela uma série de dúvidas e insegurança quanto a real utilidade de cada um. Por este motivo, hoje vamos falar sobre o CTe Multimodal e CTe vinculado a Multimodal. Saiba agora o que é, e para que servem estas modalidades.

 

CTe Multimodal:

No Brasil hoje, há 5 tipos diferentes de modais, que são as vias por onde uma mercadoria pode ser transportada, sendo os modais: rodoviário, aquaviário, ferroviário, aéreo e dutoviário. O CT-e Multimodal é documento emitido para registrar o transporte que utiliza mais de um destes modais de transporte.

 

Porém, emitir um CTe Multimodal não é algo que possa ser feito por qualquer transportadora. Para que o CT-e seja gerado nesta modalidade, é necessário que a empresa emissora do documento esteja caracterizada como OTM (Operador de Transporte Multimodal), e o exercício desta atividade depende de prévia habilitação e registro na ANTT;


 

Este OTM é contratado para realizar o Transporte Multimodal de Cargas, da origem até o destino, e assume a responsabilidade da execução desses contratos, se responsabilizando também pelos prejuízos resultantes de perda por danos ou avaria, e também por aqueles decorrentes de atraso na entrega.

 

CTe Vinculado a Multimodal:

Na maioria dos casos, o OTM contrata uma ou mais transportadoras para realizar o transporte, de maneira terceirizada, em um dos modais utilizados para o transporte da mercadoria. Sabemos que toda transportadora deve emitir CT-e para registrar a operação de transporte, porém neste caso o CTe deve ser do tipo “Vinculado a Multimodal”.

 

Esta condição especial de tipo de serviço deve ser aplicada na emissão do CT-e, para que seja relacionada a viagem, ao transporte multimodal. Basicamente, é uma forma de informar à SEFAZ de que esta nova operação de transporte está vinculada ao transporte multimodal, emitido anteriormente por outra empresa. Por este motivo, é chamado de CT-e Vinculado a Multimodal.

 

Lembramos que, os impostos que incidem nestas operações devem ser previamente consultados com o contador responsável pela empresa, pois cada caso tem a sua particularidade. Nossos sistemas emissores de CT-e tem suporte para emissão, tanto para CT-e Multimodal, quanto para CT-e Vinculado a Multimodal. Além disso, temos uma equipe de suporte para lhe orientar como emitir estes documentos, basta nos contatar via chat online ou telefone.

 

Ficou com alguma dúvida? Deixe seu comentário abaixo para que possamos lhe ajudar!

Quer saber sobre mais assuntos como esse? Nos siga nas redes sociais!

Comments are closed.