Uma das novidades no cenário fiscal deste ano é o CTe OS, que significa Conhecimento de Transporte Eletrônico para Outros Serviços, no modelo 67. O novo modelo entrou juntamente com as demais alterações estipuladas pelo CT-e 3.0, que teve a liberação de emissão em ambiente de homologação (testes) na última quinta-feira, 01/06/2017.

 

Com este novo modelo, empresas de transporte de valores, pessoas e excesso de bagagem, deverão aderir ao documento, o que torna obrigatória a emissão de CT-e para este grupo de prestadores de serviço. O modelo 67 vem como um documento que expande as possibilidades de operações que podem ser registradas com o CT-e, e dá início ao processo de substituição da Nota Fiscal de Serviço de Transporte modelo 7.

 

Leia também:

O que irá mudar com o CTe 3.0?

 

CTe OS para transporte de pessoas

 

Um dos principais motivos do desenvolvimento do modelo 67 é a necessidade de atender as prestações de serviço de Transporte de Pessoas. Isso significa que qualquer transporte de pessoas realizado por agência de viagem ou por transportador, seja intermunicipal, interestadual ou internacional, em veículo próprio ou afretado, deverá emitir o CTe OS.

 

Para que o CTe OS no modal rodoviário seja gerado, além as condições aplicadas para o CTe modelo 57, utilizado no transportes de cargas, o emissor precisará de algumas informações obrigatórias para que o CTe OS seja validado, sendo elas o Termo de Autorização de Fretamento (TAF) e o Número de Registro Estadual.

 

Além do transporte de pessoas, o CTe OS deve ser gerado também em casos de transporte de valores e excesso de bagagem, neste último caso, o CT-e OS deve ser emitido no final do período de apuração do imposto, com os documentos de excesso de bagagem emitidos durante o mês.

 

Todos os contribuintes que atualmente utilizam a Nota Fiscal de Serviço de Transporte, Modelo 7, nas situações descritas acima, ficarão obrigados ao uso do CT-eOS, Modelo 67, a partir do dia 02 de Outubro de 2017.

 

Sistema para emissão de CTe OS

Mesmo antes da obrigatoriedade, os sistemas Bsoft para emissão de CTe já estão aptos a emitir o CTe OS, tanto para transporte de pessoas, quanto para transporte de valores e excesso de bagagem. Através de uma tela semelhante à de emissão do CTe para transporte de cargas, em poucos minutos é possível validar o CTe OS.

 

Primeiramente, conforme estipulado no Ajuste SINIEF 10/2016, a obrigatoriedade entraria no dia 1º de julho de 2017. Entretanto, o Ajuste SINIEF 02/2017 prorrogou a obrigatoriedade para 02 de outubro de 2017, e a partir de dezembro de 2017, a versão 2.0 do CTe não será mais aceita.

 

Apesar de ser um documento semelhante ao CT-e para transporte de cargas, o CT-eOS, sendo o modelo 67, é identificado pela SEFAZ como um documento independente do conhecimento de transporte eletrônico, modelo 57. Sendo assim, o contribuinte que necessitar emiti-lo, deverá fazer o credenciamento na SEFAZ para emissão de CT-e OS e seguir os mesmos requisitos para emissão de CTe, sendo eles:

– ser contribuinte do ICMS;

– estar com a inscrição estadual ativa;

– possuir certificado digital do tipo A1 ou A3, no padrão ICP-Brasil;

– possuir programa emissor de CT-e OS;

– ter conexão com a internet.

 

Emissor gratuito de CTe OS

 

É importante ressaltar que o governo não ofereceu, ou oferecerá a ferramenta gratuita para a emissão deste documento, portanto, aqueles que precisam se adequar à regra, precisarão buscar por soluções alternativas, de sistemas específicos para a emissão de CTeOS.

 

A Bsoft, através do seu sistema CT-e Prático, oferece um plano gratuito, que oferece até 5 emissões mensais de CT-e OS, sem nenhum custo. Além de emitir CTe OS gratuitamente, o sistema oferece várias outras funções, como geração de arquivo SPED, exportação em lote de arquivos XML e PDF, listas e relatórios gerenciais, e muitas outras funcionalidades. Também disponibilizamos uma equipe de suporte altamente capacitada para esclarecer todas as suas dúvidas, e ajudá-lo com o sistema.

 

Assim como quaisquer obrigatoriedades exigidas pelo fisco, o não cumprimento da regra está sujeito a multa e apreensão do veículo. Por isso, se você já possui um dos nossos softwares emissores de CT-e, entre em contato com o nosso suporte e faça a atualização gratuitamente. Se você ainda não é nosso cliente e precisa de um software emissor de CTe OS, entre em contato com o nosso departamento comercial e solicite uma demonstração, ou a sua licença para o plano gratuito. 

 

Para baixar gratuitamente o Controle de Transportadoras ou o CT-e Prático, clique aqui

 

 

É autorizada a reprodução total ou parcial, sem fins lucrativos do conteúdo deste canal de notícias, desde que citada a fonte Bsoft

2 Comments

  1. JOSE D. CARDOSO disse:

    GOSTARIQ DE RECEBER LICENÇA PLANOP GRATUITO EMISSOR CT-e OS

    • Carolini Camargo disse:

      Olá José!

      Já estamos repassando seu contato ao nosso departamento comercial, logo você receberá a sua licença para o plano gratuito. :)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

Quer ficar por dentro de tudo sobre + transportes?