Nem sempre nas rotinas das transportadoras há apenas fretes simples. Em alguns casos há redespacho, subcontratação, vinculado a multimodal, outros tomadores do serviço e outras situações diferentes. Para ajudar a compreender os envolvidos no transporte, hoje vamos ajudá-los a identificar corretamente os seus nomes ou a maneira como devem ser caracterizados no transporte de carga, sendo eles: Emitente, Remetente, Destinatário, Recebedor, Expedidor e Tomador no CTe, e ainda, quando eles devem ser utilizados.

 

Leia também:

O que é CTe Multimodal e CTe Vinculado a Multimodal?

O que é e como emitir CTe Complementar

 

Emitente

É a empresa que gerencia o transporte, mais precisamente a transportadora que gerará o CTe. Esta informação entretanto, é inserida automaticamente no momento da emissão do CTe.

Remetente

No CTe, o remetente na maior parte dos casos é o emissor da nota fiscal, independente de onde a mercadoria tenha sido coletada. Ele encontra-se no ponto inicial do trajeto da carga e é o responsável por promover a saída inicial dos produtos transportados. Os dados do remetente são de preenchimento obrigatório, exceto quando o tipo de serviço for Redespacho Intermediário.

Destinatário

O Destinatário do CTe será, na maioria das vezes, o mesmo destinatário da nota fiscal que está vinculada ao conhecimento de transporte. É a pessoa física ou jurídica para quem a mercadoria transportada será entregue no final de todo o trajeto.

Recebedor

É informado como recebedor a pessoa física ou jurídica que receberá a mercadoria, porém ainda sem ser o destinatário final. Esta situação é utilizada principalmente em CTes de Redespacho, onde a transportadora que coletou o material no remetente irá entregar em outra transportadora. Neste caso o redespacho é o recebedor. Os dados do recebedor são obrigatórios sempre que gerado CTe com o tipo de serviço Redespacho Intermediário e Vinculado a Multimodal.

Expedidor

É a situação oposta da anterior. Utilizada principalmente pelas transportadoras que realizam o redespacho, o expedidor é utilizado para informar a origem da mercadoria, quando esta não foi coletada diretamente no remetente. Neste caso, a transportadora que coletou o material primeiramente no remetente, será caracterizada como expedidor.

Tomador

No conhecimento de transporte, o tomador do frete é a pessoa física ou jurídica que é responsável pelo pagamento. Na modalidade CIF, o tomador é o remetente, já na modalidade FOB, o tomador é o destinatário. Há ainda a possibilidade de nomear um tomador que não esteja caracterizado em nenhuma das condições acima. Para esta última situação, também é utilizado o termo Consignatário.

 

É autorizada a reprodução total ou parcial, sem fins lucrativos do conteúdo deste canal de notícias, desde que citada a fonte Bsoft

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

Quer ficar por dentro de tudo sobre + transportes?