CTe de Subcontratação, Redespacho e Redespacho intermediário são os serviços que, juntamente com o Normal e o Vinculado a Multimodal formam os 5 tipos de serviços que são aceitos pela SEFAZ para a emissão de CTe. Pelo fato de serem documentos extremamente parecidos, é comum que o emissor fique em dúvida na hora de emitir o CTe, sem saber ao certo qual é o mais indicado para cada operação. Por isso, vamos mostrar a diferença entre eles para que você saiba qual o tipo de serviço adequado para a sua forma de trabalho.

 

Leia também:

Você conhece os tipos de documentos fiscais eletrônico?

O que é e como emitir CTe Complementar

Quando deve ser usado CTe de Anulação e CTe de Substituição?

 

Diferença entre Subcontratação, Redespacho e Redespacho Intermediário

 

  • Subcontratação

O tipo de serviço de Subcontratação é a situação onde uma transportadora repassa o transporte à outra, de forma terceirizada. Por exemplo: Transportadora A é contratada para fazer um transporte, por algum motivo não o faz  e terceiriza a Transportadora B para realizar o trecho que era de sua responsabilidade. Nesta situação, a Transportadora B será a Subcontratada. Neste tipo de serviço, a responsabilidade do frete perante o cliente, permanece como da Transportadora A.

  • Redespacho

O tipo de serviço de Redespacho é utilizado quando ao menos duas transportadoras estão envolvidas no processo da entrega. Por exemplo: Transportadora A coleta o material no remetente e o entrega para a Transportadora B finalizar o transporte, entregando o material no destinatário. Neste caso, a Transportadora B é o redespacho. Diferente do tipo de Serviço de Subcontratação, neste caso as transportadoras são contratadas separadamente e cada uma é responsável pelo seu próprio trajeto.

  • Redespacho Intermediário

Semelhante ao serviço de Redespacho explicado anteriormente, o Redespacho Intermediário é a situação onde há ao menos 3 transportadoras envolvidas no transporte da carga. Por exemplo: Transportadora A coleta o material no remetente e o entrega para a Transportadora B, que realiza o transporte em apenas uma parte do trajeto e por fim o transfere para a Transportadora C, que fará a entrega até o destino final. Neste caso, Transportadora A caracteriza o tipo de serviço como Normal, Transportadora B caracteriza o tipo de serviço como Redespacho Intermediário, e por fim, a Transportadora C caracteriza o serviço como Redespacho.

 

Nestes 3 casos, a emissão de CTe é diferenciada da emissão normal, pois para emitir o CTe de Subcontratação, Redespacho e Redespacho Intermediário, obrigatoriamente é necessário informar o documento do transporte anterior, que é o primeiro CTe emitido pela transportadora que coletou o material no remetente. Para estes tipos de Conhecimento de Transporte Eletrônico, deve-se ficar atento às informações de Recebedor e Expedidor, pois CTes como estes não são gerados apenas com as informações de remetente e destinatário. Para saber mais sobre Recebedor e Expedidor, clique aqui.

 

Ficou com alguma dúvida sobre os tipos de serviço de Subcontratação, Redespacho e Redespacho Intermediário? Deixe seu comentário abaixo para respondermos.

 

É autorizada a reprodução total ou parcial, sem fins lucrativos do conteúdo deste canal de notícias, desde que citada a fonte Bsoft

2 Comments

  1. tyrone disse:

    quero conhecer um programa de gerenciamento de frota

    • Carolini Camargo disse:

      Olá, Tyrone. Tudo bem?

      Já repassei o seu e-mail ao nosso departamento comercial e logo você receberá mais informações sobre o nosso sistema para gerenciamento de frota.

      Se preferir, poderá responder ao e-mail com o seu número de telefone para que possamos te ligar.

      Qualquer dúvida fique a vontade para nos procurar. Até mais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

Quer ficar por dentro de tudo sobre + transportes?