Nos últimos anos, a logística tornou-se um fator determinante para o sucesso das empresas que atuam no mercado com foco constante em aproveitamento de recursos, redução de custos e aumento da produtividade. Por isso, o artigo de hoje traz uma visão detalhada sobre a implementação do planejamento anual de logística. Acompanhe e saiba como otimizar os processos da sua transportadora!

Qual a importância de um bom planejamento anual de logística?

Diante de um mercado marcado pelo alto nível de exigência dos consumidores, o desempenho em logística passou a ser um fator de peso para que as empresas possam garantir a qualidade dos seus produtos e serviços, mantendo a satisfação dos clientes em alta.

A excelência no transporte de cargas, com foco na redução de custos e no aumento da produtividade, tornou-se um grande diferencial competitivo para os negócios, fazendo crescer a importância do planejamento anual de logística.

De fato, empreendedores e gestores estão cada vez mais empenhados em implementar processos estratégicos capazes de identificar problemas, propor soluções e otimizar as operações de armazenagem, distribuição e entrega de mercadorias com a máxima eficiência possível.

Por meio das ações certas é possível desenvolver um plano qualificado, que oriente as iniciativas em todas as dimensões da rotina logística de forma integrada aos demais setores da empresa, promovendo a conquista de um lugar de destaque no mercado, como você verá a seguir.

Quais os passos essenciais para um planejamento logístico eficiente?

A cadeia de atividades gerenciais e operacionais que compõem a logística das empresas deve funcionar em perfeita harmonia, de modo a possibilitar a competência na produção e a agilidade no atendimento a todas as demandas dos consumidores.

Dessa forma, o planejamento anual de logística deve permitir o controle total sobre as variáveis que influenciam o fluxo de trabalho, criando as condições favoráveis para que o negócio possa conquistar um ritmo contínuo de crescimento.

Nesse sentido, o primeiro passo deve ser o conhecimento aprofundado sobre a realidade da empresa e as demandas do mercado, para que seja possível ajustar as práticas e promover a redução de custos sem comprometer a qualidade da produção.

Comece pela análise do ambiente interno e externo

A cultura organizacional deve estar na base de qualquer ação de planejamento das empresas. Assim, o planejamento anual em logística deve começar pelo reconhecimento das diretrizes relacionadas à missão, visão e valores organizacionais.

A demanda interna deve ser considerada de forma integrada, de modo a permitir que a logística seja compreendida a partir de uma perspectiva ampla e estratégica, apontando quais são as necessidades da organização e como o setor logístico pode contribuir para que elas sejam alcançadas.

Por outro lado, é preciso levantar as informações sobre a atuação da concorrência, as expectativas dos consumidores e a dinâmica do mercado, com atenção para os gargalos logísticos mais importantes na atualidade.


Identifique os principais gargalos logísticos

O setor logístico e de transportes enfrenta uma série de déficits financeiros e estruturais. No entanto, o maior gargalo logístico com o qual as transportadoras precisam lidar hoje em dia é o próprio descaso com o processo de planejamento.

Em busca de ações rápidas para lidar com as disputa de preços no cálculo do frete, os gestores acabam optando por soluções imediatas, que não geram lucro e pouco ou nada acrescentam à experiência da empresa no mercado.

Na verdade, é preciso investir no estudo detalhado de todas as etapas da cadeia logística, para identificar as principais dificuldades e, a partir de então, propor soluções inteligentes e duradouras.

Outro problema enfrentado pelas transportadoras é a ausência de processos sistematizados para a coleta de dados, o que dificulta a consolidação de informações que possam orientar a definição de objetivos estratégicos atingíveis dentro do planejamento anual de logística.

Estabeleça objetivos alcançáveis

A definição das metas propostas pelo planejamento logístico deve considerar as informações levantadas a partir da análise do ambiente interno e externo, tendo em vista a otimização da cadeia logística.

Dessa forma, os gestores devem ter coerência e respeitar a realidade organizacional, incluindo as condições determinadas pela realidade orçamentária. Afinal, de nada adianta propor estratégias que não poderão ser colocadas em prática devido a limites financeiros.

Além de definir objetivos claros e alcançáveis, o planejamento anual de logística deve apontar os caminhos da avaliação de resultados, com atenção especial para as métricas que deverão ser acompanhadas ao longo do próximo ano.

Defina os critérios de avaliação e monitoramento

Uma vez que o transporte de cargas tem como objetivo principal garantir o deslocamento ágil e seguro de um produto da empresa para o seu cliente, um dos critérios de avaliação mais importantes para o planejamento em logística é a porcentagem de pedidos entregues no prazo certo.

Da mesma forma, os custos operacionais constituem mais um indicador importante do desempenho em logística, assim como o acompanhamento dos dados sobre quilometragem e demais condições da frota.

Nesse sentido, as empresas que possuem frota própria devem estar atentas a algumas métricas bastante específicas, entre elas:

  • o tempo médio entre as falhas (MTBF);
  • o tempo médio de reparo (MTTR);

Além de transportadoras de frota própria, as métricas a seguir também podem ser aplicadas à empresas que trabalham com frotas terceirizadas:

  • o número de ocorrências com avarias em produtos ou equipamentos;
  • a quantidade de erros na emissão de documentos.

No entanto, para facilitar esta e todas as demais etapas do planejamento anual de logística, as transportadoras têm à disposição uma série de ferramentas tecnológicas, como vamos recordar ao final do nosso artigo.

Quais ferramentas podem otimizar o planejamento anual de logística da sua empresa?

Na atualidade, o ritmo e a qualidade da automação dos processos logísticos atingiram níveis extremamente elevados, o que é uma excelente notícia para as empresas em relação à otimização do planejamento anual de logística.

Entre as ferramentas disponíveis no mercado, os softwares especializados em gestão de transportadoras são as opções mais vantajosas para empreendedores e gestores que precisam descomplicar a rotina ao mesmo tempo em que qualificam os serviços prestados.

O Transportation Management System (TMS) é o principal exemplo de como a tecnologia de ponta pode ajudar as empresas a alcançarem resultados cada vez melhores. Com ele é possível centralizar o controle de todas as operações de gerenciamento, tais como:

  • a emissão de todos os documentos essenciais;
  • o registro e a sistematização das informações de viagens;
  • o acompanhamento da manutenção de frota.

Outro dispositivo tecnológico bastante útil é o rastreador veicular. Em tempos em que as estradas brasileiras estão entre as mais inseguras do mundo, esse equipamento permite o acompanhamento dos veículos e das cargas transportadas em tempo real, facilitando a ação em caso de roubo e ajudando as empresas e evitarem esse problema.

Chegando ao final do nosso artigo, é importante lembrar que o emprego qualificado da tecnologia deve abranger não apenas as ações de planejamento, mas todos os processos gerenciais e operacionais relativos à armazenagem, distribuição e ao transporte de mercadorias.

A partir de estratégias bem fundamentadas é possível garantir mais previsibilidade diante das demandas, aumentar a competitividade junto aos concorrentes e manter a excelência em satisfação dos clientes.

Quer saber mais sobre planejamento de logística e gestão de negócios? Assine a nossa newsletter e acompanhe todas as tendências do mercado em transporte de cargas, tecnologia, inovação e muito mais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

Quer ficar por dentro de tudo sobre + transportes?