(Last Updated On: 25 de outubro de 2019)

Para atender às diversas necessidades do mercado, existe mais de um tipo de transporte de cargas. Dependendo das características do produto e do acordo previsto entre as partes, a empresa pode optar entre o frete CIF e FOB. A questão é que nem todo mundo reconhece a diferença entre eles ou sabe escolher qual é mais vantajoso para sua mercadoria.

Contudo, os fretes CIB e FOB são alternativas bem distintas e trazem possibilidades e responsabilidades variadas. Conhecer suas características é o melhor jeito de definir qual é a escolha ideal para cada caso. Por essa razão, neste artigo, vamos apresentar um guia sobre o assunto. Siga a leitura e entenda quando recorrer a cada um.

Qual o significado das siglas?

Fretes CIF e FOB fazem parte do acordo internacional Incoterms, isto é, um conjunto de 11 termos internacionais padronizados para o comércio de produtos. As siglas têm origem inglesa, do comércio marítimo. Elas descrevem qual é a modalidade de transporte, o que está incluso no respectivo valor do frete e o que é necessário adicionar pelo comprador.

A lista de modalidades de carga é completa e longa, com diversas denominações e algumas bastante completas. O importante é saber que os termos definidos pelo Incoterms determinam de quem é a responsabilidade de cada parte do frete de cargas.

O que é frete CIF?

A sigla CIF corresponde a “Custo, Seguro e Frete” (ou “Cost, Insurance and Freight”, em inglês). Assim como no caso do FOB, como veremos a seguir, frequentemente é uma opção associada ao transporte internacional. Nessa modalidade, o frete já está incluso no valor da compra e é o comprador quem arca com os custos, porém não com a responsabilidade.

Essa é uma possibilidade em que todos os riscos correm por conta da empresa fornecedora, uma vez que o frente é pago na origem. Ou seja, é o empreendimento que vende que deve garantir a segurança dos itens, de acordo com o que foi especificado no pedido.

Nesse caso, todos os custos do frete já estão incluídos na mercadoria, como o seu custo, o seguro de transporte da carga até o destino. Então, o cliente não tem que se preocupar em desembolsar nenhum valor extra — exceto por impostos e taxas aduaneiras, se for o caso.


O que é frete FOB?

Já o frete FOB corresponde a “Free on Board”, em inglês, ou “Livre a Bordo”. Trata-se de uma opção em que o cliente é que se torna o responsável pela integridade e pela entrega do produto, devendo contratar o transporte.

A partir do momento em que a carga é embarcada, o fornecedor deixa de ter obrigações específicas sobre a movimentação daquele pedido. Então, é o comprador a parte responsável por resolver dificuldades ou pagar possíveis impostos, por exemplo.

Ao contrário do frete CIF, o preço não está incluído na mercadoria. Isto é, o FOB é pago pelo destinatário ou por conta de quem compra a mercadoria. Por um lado, é algo positivo porque a compra custa menos, inicialmente. Entretanto, há gastos extras e que nem sempre são previstos. Mas com uma boa parceria com uma empresa de transporte isso pode ser resolvido.

Qual a diferença entre frete CIF e FOB?

Afinal, o que difere essas duas modalidades de frete? A principal diferença se dá no momento da cobrança pelos custos, seguro e riscos do frete. No CIF, o fornecedor é o responsável pela segurança dos produtos até a entrega ao destinatário. Enquanto no frete FOB, o contratante do serviço de entrega é o encarregado pelos custos de segurança da carga.

Veja a seguir um resumo dessas informações.

Frete CIF

  • O que é? Contrato de transporte de carga entre um comprador e um vendedor;
  • Quem paga os custos? A empresa fornecedora;
  • Quem é o responsável pela mercadoria? A empresa fornecedora;
  • Quando a mercadoria é considerada entregue? Quando chega às mãos do comprador.

Frete FOB

  • O que é? Contrato de transporte de carga entre um comprador e um vendedor;
  • Quem paga os custos? O cliente contratante;
  • Quem é o responsável pela mercadoria? O cliente contratante;
  • Quando a mercadoria é considerada entregue? A partir do momento em que é colocada no veículo para transporte.

Como escolher entre frete CIF e FOB na transportadora?

Agora que as diferenças já ficaram claras, é importante entender quando cada opção deve ser escolhida em detrimento da outra. Entre frete CIF e FOB, o primeiro é mais indicado para vendas B2C (business to consumer, ou seja, quando a venda é feita para o cliente final) ou com vários destinatários. O CIF é vantajoso para o fornecedor nesses dois casos , visto que ele não deseja perder vendas por deixar a responsabilidade com o comprador.

Já o FOB, em geral, é recomendado para pedidos de mercadoria com alto valor agregado, em relações B2B (business to business). Nesse caso, a empresa que compra tende a ser aquela que escolhe a modalidade de transporte — afinal, é ela quem vai lidar com todos os trâmites. Ao deixar os encargos por parte do comprador, a transportadora não compromete sua lucratividade com seguros para itens mais caros.

Do ponto de vista da transportadora, o melhor é oferecer ambas as possibilidades. Na prática, o processo é o mesmo e o empreendimento de transporte é apenas um intermediário. Ao executar as duas modalidades, é possível obter mais negócios e melhorar a participação de mercado.

Independentemente da modalidade de frete, é interessante oferecer uma solução de rastreamento de carga, pois isso aumenta a segurança e favorece o atendimento. Com um bom serviço, sua empresa segue para um novo nível.

Afinal, a diferença fundamental entre frete CIF e FOB é a responsabilidade pelos itens. Para a transportadora, entretanto, a distinção não é muito grande. Então, é possível oferecer ambas as modalidades.

Quem faz os pagamentos?

Além disso, as diferenças entre o frete CIF e FOB se dá por quem será a parte responsável por fazer o seu pagamento. Quando escolhido o CIF, a responsabilidade é da empresa fornecedora ou então de quem vai entregar a carga. Assim, o seguro referente à garantia dos produtos é pago na origem, isto é, na coleta da carga.

Nessa primeira modalidade, os custos do frete, do seguro de transporte e do valor dos produtos são contemplados no preço de venda. Esses são repassados ao consumidor final.

No frete FOB, o cliente realiza o pagamento do frete e do seguro das mercadorias enviadas. Esse é feito quando o produto é recebido no seu destino, geralmente.

Uma questão que deve ser considerada é que, mesmo que o consumidor seja responsável por acionar a transportadora, o pagamento é realizado apenas no ato de recebimento do produto.

Quais os custos de cada frete?

A divisão entre os custos sobre responsabilidade do cliente e da empresa varia. No CIF, o valor do frete já está embutido no custo do produto. Por isso, no que diz respeito ao ICMS, o fornecedor tem a opção de informar que o frete é do tipo CIF e especificá-lo na nota fiscal.

Desse modo, ele pode se comprometer a não gerar custos adicionais ao cliente, bancando o frete. Ou, se preferir, pode cobrar separadamente e informar na nota fiscal.

O frete FOB, uma vez que é contratado pelo comprador, não está embutido no preço da mercadoria. Por essa razão, deve obrigatoriamente ter seu valor especificado na nota fiscal. O valor indicado no documento deve compor a base de cálculo dos tributos, como ICMS, IPI, PIS e COFINS.

De quem é a segurança e as responsabilidades pelos produtos?

Dependendo do tipo de frete, o gerenciamento de riscos também deve ser dividido. No frete CIF, a empresa fornecedora da mercadoria tem a responsabilidade sobre os custos de envio e os riscos. Ela só deixa de ser responsável sobre os produtos quando a entrega é realizada no local em que o comprador definiu.

No frete FOB, o consumidor assume os riscos e os custos de transporte. A transportadora deixa de ser responsável, devendo o cliente arcar com a segurança desde o momento de embarque da carga até a sua entrega. Vale lembrar que, quando o transporte de cargas é internacional, o envio da carga da origem até o seu embarque é responsabilidade do fornecedor.

Como é feito o monitoramento?

O monitoramento do transporte de cargas também varia conforme a modalidade de frete. No caso do CIF, os clientes não costumam acompanhar o processo do transporte, pois o fornecedor é o responsável por esse controle. Já no FOB, o comprador tem a responsabilidade sobre a entrega da carga e, então, o vendedor pode não ter interesse em acompanhar o frete.

No Brasil, a maioria do transporte de cargas ocorre pelo modal rodoviário. Além disso, as relações de compra e venda geralmente fazem uso da modalidade de transporte do tipo CIF. Logo, como a transportadora deve ter responsabilidade sobre o custo e a segurança das mercadorias, é interessante contar com um sistema de rastreamento de entrega.

Vimos que as modalidades de frete CIF e FOB têm grandes diferenças. Em geral, elas se relacionam às responsabilidades sobre a contratação do transporte, o custo do frete e os cuidados com a carga.

Para não ter dúvidas, aproveite e conheça quais são os tipos de fretes e serviços disponíveis.

Quer saber sobre mais assuntos como esse? Nos siga nas redes sociais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.