Se você trabalha com transportes de carga, com certeza já deve ter ouvido falar em EDI. Neste post vamos explicar o que é, e para que serve esse tipo de arquivo.

EDI é a sigla de Electronic Data Interchange, que em português significa Troca Eletrônica de Dados. Basicamente, EDI é a transferência eletrônica de informações entre sistemas, em um documento estruturado, viabilizando a troca de dados de uma empresa para outra.

Ainda ta complicado? Então vamos simplificar lhe dando um exemplo: Geralmente, as operações comerciais são realizadas de forma em que uma empresa gera os documentos necessários em papel, e após as verificações internas, estes documentos são encaminhados para a outra empresa, que por sua vez faz a devida averiguação, para em seguida introduzi-los aos seus sistemas. A intenção da utilização do EDI é automatizar todo esse procedimento, eliminando a quantidade de papéis que estes processos utilizam, e aumentar a agilidade, produtividade e precisão de informações, além de reduzir os custos dos processos mercantis, quesitos ideais para empresas competitivas na economia atual.


 

Utilização do arquivo EDI:

A utilização de arquivos EDIs é extremamente abrangente, e na área de transportes é ainda mais essencial. Vamos explicar o por quê: Em sua grande maioria, um embarcador que utiliza arquivos EDIs gera um único arquivo em formato .txt (texto) contendo todas as informações nas notas fiscais que serão transportadas, enviando este arquivo para a transportadora, ao invés de informar nota por nota que será transportada. Após realizar o envio do arquivo, a transportadora efetua a importação deste, podendo gerar conhecimentos em lote, mesmo que tenham milhares de notas fiscais a serem transportadas. Ao invés de enviar o DACTE (documento auxiliar de conhecimento de transporte eletrônico) ou o XML para o cliente, a transportadora irá gerar um outro arquivo, também em formato .txt gerado pelo próprio sistema, contendo todas as informações dos conhecimentos. Assim o fará também com as faturas e ocorrências de entrega, caso seja exigido pelo cliente. Os arquivos EDIs mais utilizados pelas transportadoras são: NOTFIS, CONEMB, DOCCOB, OCOREN E PREFAT

E a utilização do EDI não se limita ao relacionamento cliente-transportadora. Hoje este tipo de arquivo é utilizado também para realizar a averbação da carga. As maiores seguradoras optam em realizar o seguro da mercadoria desta forma, por se tratar de um procedimento muito mais seguro, preciso e confiável.

A Bsoft possui integração com um grande número de empresas, que utilizam os arquivos EDIs para viabilizar a gestão de suas instituições. Clique aqui e saiba quais são.

 

Quer saber mais sobre EDI? Clique aqui e veja mais artigos relacionados ao assunto ou contate nosso departamento comercial para mais detalhes.

 

É autorizada a reprodução total ou parcial, sem fins lucrativos do conteúdo deste canal de notícias, desde que citada a fonte Bsoft

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.