(Last Updated On: 2 de fevereiro de 2018)

Uma das propostas mais importantes dentro do conceito da sustentabilidade presente nas organizações é a logística reversa. Mas, afinal, o que é a logística reversa e quais são as suas características?

Primeiro, pense na logística tradicional e qual é o andamento de seu processo. Em termos simples, a atividade é constituída pela movimentação de mercadorias do seu ponto de origem até o destino. A logística reversa, por outro lado, se preocupa com o retorno dos bens para o fornecedor após a conclusão da venda.

Se a sua empresa demonstra interesse em introduzir mudanças em sua estrutura com o intuito de contribuir para a preservação do meio ambiente, este artigo é para você!

Quais são os dois lados da logística reversa?

É interessante destacar que existem duas modalidades nesse tipo de operação logística. A primeira delas é chamada de pós-venda e seu foco são mercadorias cuja devolução foi motivada por erros no pedido, como produtos enviados em quantidades incorretas, defeitos e avarias ocorridas durante o transporte.

Já o modelo denominado de pós-consumo é uma área de atuação voltada para o recolhimento de bens de consumo que são descartados, pois se encontram no fim de sua vida útil. Alguns tipos de materiais têm possibilidade de reciclagem, como embalagens plásticas e de alumínio. Em contrapartida, outros são compostos de resíduos industriais cuja única opção é realizar o descarte adequado.

Como atender a legislação ambiental?

A Política Nacional de Resíduos Sólidos foi responsável pela criação de uma série de obrigações para que as empresas sejam responsáveis por destinar o lixo que resulta de seus processos produtivos. Seu principal intuito é envolver toda a sociedade, tanto empresas como indivíduos em esforços de preservação ambiental. Alguns dos objetivos propostos são:

  • reúso de resíduos sólidos que têm valor econômico;
  • evitar a escassez de recursos;
  • redução da geração de resíduos;
  • incentivo a práticas de consumo sustentáveis;
  • destinação correta do lixo produzido.

Essa nova legislação foi fundamental para o desenvolvimento de negócios especializados em serviços que buscam solucionar o problema da produção de lixo. Também constituiu uma oportunidade para que as transportadoras pudessem investir no segmento sustentável.

Há diversos tipos de materiais cujo processo de reciclagem e reaproveitamento pode ser adotado e resultar em novos produtos de valor agregado.

É preciso, portanto, adaptar a cadeia de suprimentos, bem como ampliar a operação logística para lidar com essa nova demanda. Para empresas que já lidam com a logística tradicional, é um passo natural passar a atender as necessidades de coletas de embalagens, devolução de encomendas e correspondência.

Como as empresas podem ser mais sustentáveis?

Frequentemente, são desenvolvidas novas formas de contribuir para o meio ambiente e, ainda, manter um negócio. Por essa razão, até as pequenas atitudes podem representar grandes mudanças no futuro.

Reciclagem e reutilização de materiais

No Brasil, dois tipos de embalagens se destacam pelo seu alto nível de reutilização: as latas de alumínio e as garrafas PET. Suas caraterísticas permitem que sejam introduzidas novamente no processo de fabricação como fonte de matérias-primas, favorecendo a redução de custos.

A destinação correta de produtos tem potencial para aprimorar a imagem das empresas com genuína preocupação com o meio ambiente. Por meio dessa prática é viável construir um relacionamento positivo com os clientes e toda a sociedade.

Coleta de itens usados

Empresas fabricantes de produtos eletrônicos, por exemplo, reconhecem que é possível desenvolver ferramentas cada vez mais modernas e eficientes. Consequentemente, esse tipo de inovação pode ser direcionado para a criação de meios que permitam aos clientes devolverem seus produtos ultrapassados.

Muitas lojas funcionam como pontos de coletas para artigos eletrônicos que já não têm utilização para os consumidores. Para o processo de fabricação, esse tipo de material pode se transformar em novos produtos e reduzir o desperdício de materiais.

Descarte correto de materiais

O mesmo vale para o descarte de pilhas e baterias, pois há uma grande preocupação devido ao perigo de contaminação tóxica. O tipo de material aplicado em sua composição representa um risco tanto para a saúde das pessoas quanto para o meio ambiente. Para atuar com esse tipo de produto, são exigidas licenças e adaptação do espaço para um descarte seguro.

Um dos pilares da tendência da sustentabilidade no ambiente corporativo é a noção de que a natureza e mercado podem coexistir de maneira equilibrada. Isso quer dizer que políticas ambientais beneficiam as organizações, e criação de empreendimentos ecológicos impacta a qualidade de vida da sociedade tanto hoje como para as futuras gerações.

Como colocar a sustentabilidade em prática na sua transportadora?

A logística reversa é somente uma das formas que os empreendedores podem adotar para aumentar a sua consciência ambiental. Existem projetos que podem ser instituídos de maneira orgânica no cotidiano da organização e que requerem baixos investimentos.

As primeiras medidas colocadas em prática estão relacionadas ao consumo de energia e papel. No caso da iluminação dos ambientes, há boa oportunidade com a substituição das lâmpadas incandescentes, aquelas vilãs de alto consumo energético. É possível trocá-las por opções mais econômicas e duráveis, como os modelos de LED e fluorescentes, que contribuem para uma significativa redução da conta de luz.

Já as soluções criadas para evitar o desperdício de papel e incentivar a sua reciclagem são importantes para reduzir o custo de aquisição de materiais de escritório. Estima-se que a economia com papel e impressão pode chegar a 40%.

Como investir em soluções verdes para a frota?

A gestão de frota também pode ser uma fonte de economia e preservação para as transportadoras. Os biocombustíveis já são uma realidade consolidada no país e cada vez mais empresas têm utilizado os seus recursos para o abastecimento de veículos de forma ecológica.

Ainda falando de derivados de petróleo, os pneus também estão se tornando cada vez mais verdes. Os novos modelos utilizam em sua composição uma mescla de sílica, que aumenta não só a sua durabilidade como também a aderência na pista. Essa garantia torna o trajeto de entrega mais seguro e menos poluente.

Todas essas ideais, porém, têm pouca eficácia e longevidade se não forem acompanhadas de politicas de conscientização e treinamentos para toda a equipe. Portanto, desenvolva formas de engajar todo o pessoal e reforce a importância dos projetos periodicamente.

Esse é um modelo de negócio rentável para as transportadoras que investem em logística reversa. Entre os fatores a estimular o seu crescimento estão a regulamentação ambiental e o desejo de aumentar a competitividade e performance com um novo tipo de serviço.

Contudo, as expectativas dos clientes permanecem inalteradas. É preciso oferecer serviços de qualidade, implementar sistemas para o compartilhamento de informações e atender aos prazos para a conclusão das entregas.

Gostou do nosso post sobre logística reversa? Então, assine a nossa newsletter e tenha acesso às novidades da Bsoft diretamente no seu e-mail!

Quer saber sobre mais assuntos como esse? Nos siga nas redes sociais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.